Em áreas remotas da Amazônia, cresce a castanha, a andiroba e o cacau. Essas e outras plantas, frutas e nozes são conhecidas pelos habitantes locais por suas propriedades de melhorar o bem-estar. Elas também são ingredientes da Ekos, uma linha de produtos para cuidados pessoais produzida e distribuída pela Natura.

A Natura é a maior multinacional brasileira de cosméticos e emprega mais de 7.000 pessoas. Em 2014, a empresa teve cerca de R$ 9,9 bilhões (US$ 2,7 bilhões) em receita através de seu canal de vendas de 1,4 milhão de representantes de vendas diretas.

A Natura se considera uma empresa digital em primeiro lugar, investindo em tecnologia para melhorar as experiências de parceiros e consumidores.

Com presença em 21 países e produtos em dezenas de milhões de residências, a Natura tem sido guiada por práticas de desenvolvimento sustentável desde sua fundação, em 1969.

 

Os desafios da sustentabilidade

Em 2000, a empresa assumiu o compromisso de reduzir seu impacto ambiental e apoiar a biodiversidade usando ingredientes mais naturais, inspirados e cultivados no Brasil. A promessa levou ao lançamento da linha Ekos em 2013.

Embora a distribuição e a promoção da Ekos tenham sido bem-sucedidas, a Natura teve também seus desafios.

Ao contrário de outros produtos, a cadeia de fornecimento Ekos começa na Floresta Amazônica, não em uma fábrica, o que revelou novos desafios tecnológicos e de sustentabilidade.

A Natura precisava garantir a entrega de um produto de qualidade ao longo da cadeia de suprimentos.

Tornar tudo isso uma realidade exigiria mais do que um processo comum. Exigia ferramentas de dados, mapeamento e análise espacial.

Para atingir seu objetivo, a Natura embarcou em uma nova iniciativa de transformação digital, construindo um sistema de rastreabilidade da cadeia de suprimentos para toda a empresa por meio do Sistema de Informações Geográficas (GIS).

 

Informações em tempo real no meio da Amazônia!

É importante saber que colocar os produtos Ekos nas casas dos consumidores começa nas mãos de mais de 3.000 famílias brasileiras locais. A Natura conta com o conhecimento ancestral das famílias sobre os ingredientes nativos do Brasil. Em troca de sua expertise local e trabalho para cultivar as culturas, a Natura paga às famílias um preço justo de acordo com as práticas de comércio justo, e ajuda as organizações locais a sustentar as comunidades, economicamente e socialmente.